Loading...
Aguarde. Estamos processando seu pedido...

MARIA LÚCIA DAHL (80 anos)

ID: m1677 Categoria: Atrizes Date : Monday 4th July 2022 9:00:00 pm Tipo : Image / Photo

No rating received yet. [[ ItemDetailsCtrl.itemRating.totalVotes ]] vote(s) - You have rated [[ ItemDetailsCtrl.itemRating.selfRating ]]

Resenha

Maria Lúcia de Souza Pinto                                          

 

(Rio de Janeiro/RJ, 20 de julho de 1941)                              

(Rio de Janeiro/RJ, 16 de junho de 2022).

 

Maria Lúcia Dahl foi uma atriz, roteirista, escritora, modelo, garota-propaganda, jornalista, louctora, autora, dramaturga, produtora, bailarina e colunista brasileira com atuação em dança, passarela, teatro, cineme e TV. Maria Lúcia Dahl era filha de Mário M. Pinto e Regina Helena de Souza Pinto e Irmã da figurinista e atriz Marília Carneiro. Maria Lúcia Dahl estudou nos colégios Sion de Laranjeiras, no “Princesa Isabel”, no “São Fernando” e no Colégio Andrews, este último com sede no casarão de Botafogo em que a atriz nasceu e foi criada antes de se mudar com a família para a Avenida Atlântica, em Copacabana. Maria Lúcia Dahl morou em Paris e em Roma. A atriz era herdeira do famoso Rhum Creosotado, que pertencia ao seu avô Gastão Penalva (pseudônimo de Sebastião de Souza) e fora criado pelo seu bisavô Ernesto de Souza, farmacêutico e poeta. Com a morte dos pais e a fortuna da família depositada em confiança, as vidas de Maria Lúcia e de sua irmã Marília mudaram completamente. Maria Lúcia Dahl estudou filosofia na PUC do Rio de Janeiro, mas desistiu do curso para abrir com a amiga Sônia Ramalho a “Boutique Condotti”, em Copacabana. Fecharam depois de algum tempo para viajar para a Europa e, em Roma, a atriz conheceu o primeiro marido. Voltou depois de um ano, começando uma longa trajetória artística no teatro, cinema e televisão. Como escritora, Maria Lúcia Dahl escreveu os livros “Quem Não Ouve Seu Papai, Um Dia Balança e Cai” (autobiografia), Paquetá, Além da Arrebentação”, Crônicas JB” e “O Quebra-Cabeças” (auto biografia com crônicas). Maria Lúcia Dahl foi coautora com Anamaria Nunes da novela “Cristal” do SBT e coroteirista com Adriana Falcão no filme “Vendo ou Alugo”. Como atriz de TV, Maria Lúcia Dahl fez as novelas “O Espigão” (Renata) “Gabriela” (Jandaia), “Espelho Mágico” (Paula), “Dancin’ Days” (Maria Lúcia), “Voltei Pra Você” (Cida), “TiTiTi” (Georgia Stewart), “Cambalacho” (prostituta), “Bambolê” (Hermínia), “Salsa e Merengue” (Laís), “Torre de Babel” (Cecília),”Cobras & Lagartos” (Sílvia) e “Aquele Beijo” (Lena) da TV Globo, “Olho Por Olho” (Helena) da TV Manchete, as minisséries “Ciranda Criandinha” (Beth), “Anos Dourados” (Abigail), “O Primo Basílio” (Jojô), “Anos Rebeldes” (Yone) na TV Globo, “O Fantasma da Ópera” (Yolanda Lacerda) na TV Manchete e “Velas de Sangue” (Rafaela) na TV Record e a série “Amizade Colorida” (Teresa) da TV Record. No cinema, Maria Lúcia Dahl fez os filmes “Menino de Engenho” (Maria Lúcia), “A Grande Cidade” (mulher), “Mar Corrente” (atriz), “Cara a Cara” (amiga), “O Levante das Saias” (Toninha), “O Bravo Guerreiro” (Clara Horta), “Macunaíma” (Iara), “Pobre Príncipe Encantado” (Débora), “Guerra Conjugal” (Lúcia), “Um Homem Célebre”, “Motel” (Vera), “Ipanema, Adeus”, “Deixa, Amorzinho...Deixa” (Maria), “Tem Alguém na Minha Cama” (Sílvia), “Gordos e Magros” (tia do Gordo), “Revólver de Brinquedo”, “Noite em Chamas” (Beth Lemos), “A Árvore dos Sexos” (Ruth), “Gente Fina é Outra Coisa” (Magali), “Os Sensuais” (Celina), “O Bom Marido” (Malu), “Eu Matei Lúcio Flávio” (grã-Fina), “Os Noivos” (Vera), “Terror e Êxtase” (mãe de Heleninha), “O Gosto do Pecado” (Regina), “Giselle” (Haydée), “Fruto do Amor”, “Eu te Amo”, “Mulher Objeto” (Maruska), “Idolatrada”, “Os Bigodes da Aranha” (mulher elegante), “Veja Esta Canção” (Rita), “Quem Matou Pixote?” (atriz), “A Terceira Morte de Joaquim Bolivar” (Aurora), “Histórias do Olhar” (Aparecida), “Mais Uma Vez Amor” (Sra. Alvarez), “O Gerente” (amante do gerente) e do documentário “Cine Paissandu: História de Uma Geração” (ela mesmo). No teatro, Maria Lúcia Dahl fez inúmeras peças. A primeira foi “Se Correr o Bicho Pega, Se Ficar o Bicho Come” ao lado de Marília Pêra. Maria Lúcia Dahl fez também, entre outras, “O Avarento” ao lado de Procópio Ferreira e “Trair e Coçar é Só Começar”. Maria Lúcia Dahl foi duas vezes colunista crônica no “Jornal do Brasil”. Maria Lúcia Dahl posou para a "Revista Playboy". Maria Lúcia Dahl namorou o dramaturgo Vianinha, o cantor Belchior, o empresário italiano Luciano Pessina e foi casada com o cineasta Gustavo Dahl e com o militante político Marcos Medeiros com quem teve uma filha, Joana Medeiros. Maria Lúcia Dahl fez parte do grupo de jurados no Festival de Cinema de Gramadoao lado de Natália do Vale e Rubens Ewald Filho, entre outros. Maria Lúcia Dahl sofria do "Mal de Alzheimer" e vivia no “Retiro dos Artistas”, onde morreu em decorrência de complicações renais.

Tags
Loading...