Loading...
Aguarde. Estamos processando seu pedido...

OLIVINHA CARVALHO (90 anos)

ID: m1346 Categoria: Cantoras/Músicas Date : Thursday 25th February 2021 9:00:00 pm Tipo : Image / Photo

No rating received yet. [[ ItemDetailsCtrl.itemRating.totalVotes ]] vote(s) - You have rated [[ ItemDetailsCtrl.itemRating.selfRating ]]

Resenha

Olivia Corvacho                         

 

(Rio de Janeiro/RJ, 31 de março de 1930)                       

(Rio de Janeiro/RJ, 30 de novembro de 2020).

 

Olivinha Carvalho foi uma cantora, atriz, radialista, locutora e apresentadora brasileira com atuação em música, rádio, teatro, cinema e TV. Criada em família de artistas, o pai, Antônio de Carvalho foi cantor de rádio, embora de curta carreira, a mãe, D. Zulmira foi rádio-atriz. A irmã, Idalina chegou a iniciar a carreira de cantora, mas logo abandonou. Olivinha começou a carreira artística aos cinco anos de idade, apresentando-se no “Programa Heraldo Português”, na “Rádio Cajuti”, no Rio de Janeiro. Olivinha fez apresentações em São Paulo, cantando na “Rádio Cosmos” e no “Teatro Boavista”.  Olivinha estreou em discos quando, convidada pelo compositor Braguinha, gravou na “Columbia” duas composições da dupla Antônio Russo e Américo Morais, o vira "Folhas ao Vento", e o fado "Evocação". Olivinha atuou nos filmes "Esta é Fina" e "Fogo na Canjica", ambos dirigidos por Luiz de Barros. Olivinha voltou a gravar somente oito anos depois de ter lançado o primeiro disco, quando foi contratada pela gravadora “Star”, lançando a marcha "O Grande Sultão", de Rui de Almeida e Delamare e o samba "Enquanto a Saudade Não Passa", de Aníbal Silva. Olivinha Carvalho passou a definir mais seu repertório, em direção à música portuguesa, gravando, então, os fados "Juramento" e "Quanta Saudade". Olivinha Carvalho atuou no filme "Eu Quero é Movimento", dirigido por Luiz de Barros. Com acompanhamento de Gustavo de Carvalho e sua orquestra, Olivinha gravou os fados "Ai, Mouraria", que seria seu maior sucesso e "Tudo Isto é Fado. Olivinha gravou o samba "18 Anos", a marcha "Mamãe Eva", a marcha "A Baratinha do Papai” e o samba "Um Grande Amor”. A convite de Victor Costa, Olivinha foi contratada pela “Rádio Nacional”, onde permaneceu por vinte anos. Olivinha gravou, na sequência dos anos,  o bolero "Coimbra” e a rumba "Vou Fugir Para Cuba", a marcha "Dança Chinesa",  o samba "Adeus, Adeus", os sambas-canção "É Preciso Esquecer"  e "Tratado de Amor", a marcha "Uma Casa Portuguesa", também de grande sucesso e o fado-fox "Mariana", o fado "A Rosinha dos Limões", o fado-marcha "Minha Morada", o fado-fox "Adeus!", o slow "Cartas de Amor", a marcha "Pode Ser Mentira", o bailinho "A Fonte das Sete Bicas", a marcha "Lisboa", os fados "Foi Deus"  e "Quis Deus que eu Fosse Fadista", o samba-choro "Grão de Arroz", o baião "Lavadeiras de Portugal", os fados "Aquela Rua”, "Ai! “Mouraria” e "Tudo Isto é Fado", a canção "Canção do Mar", a marchinha "Aldeia da Pedra Branca”. Olivinha teve editada em série internacional da gravadora “Copacabana” o dobrado "Presidente Craveiro Lopes", a marcha "Bem-vindo Seja. "Canção do Mar” foi incluída no LP "Músicas de Filmes - Número 1", da “Copacabana”. Olivinha. gravou o samba "Eu Queria", as marchas "Dinheiro de Borracha", "Sou Vascaína” e "Alfama". A cantora lançou o LP "Portugal Canta na Voz de Olivinha Carvalho", no qual interpretou os fados "Aquela Rua", "Quis Deus que eu Fosse Fadista", e "Que Deus me Perdoe", "Canção do Amor", o bailinho "A Fonte das Sete Bicas", o bolero "Doido Sim, Mas Não Louco", o cha-chá-chá "Chá-chá-chá em Lisboa", o fado-corrido "Barrete Verde. Sua interpretação para a marcha "Dinheiro de Borracha” foi incluída na coletânea "Carnaval de 1957 - Nº 2", da gravadora “Copacabana”. Olivinha Carvalho lançou os fados-sambas "Lar Português" e "O Fado é Bom pra Xuxu" e lançou o LP "Recordando Portugal", com os fados "Lar Português", "Estrela da Minha Vida", "Nem as Paredes Confesso", "Não Sei Porque te Foste Embora", "Perseguição", "Segue Teu Caminho", "O Fado é Bom pra Xuxu", "Madragoa","Deixa Falar o Mundo", "Fado Lisboa", "O Fado de Cada Um" e Ai Se os Meus Olhos Falassem". Olivinha Carvalho apresentou um programa semanal de televisão. Olivinha Carvalho lançou o LP "Isso é Portugal", no qual cantou "Canto o Fado", "Juramento", "Longe da Vista", "Sete Saias", "Tu Não Mereces", "Lisboa à Noite", "Marcha da Rua", "Lugar Vazio”, "Festões", "Marcha da Alfama", "Fado Estilizado" e o tema tradicional "O Mar Enrola na Areia".  Olivinha Carvalho registrou pela gravadora pernambucana “Mocambo”, os fados "Saudade Vai-te Embora" e "Bailinho de Benavente", o fado-marcha "Isto é Lisboa" e a marcha "Lisboa". O selo “Tropicana/CBS” relançou o LP "Isso é Portugal", com o título de "Lembranças de Portugal". Olivinha Carvalho namorou o jogador de futebol português Ângelo. Olivinha Carvalho teve morte natural por senilidade.

Tags
Loading...